Tuesday, December 19, 2006

Professor


Que boca que ele tinha!
Ela podia ouvi-lo falar por noites inteiras, sem piscar, sem se mexer.
Assustava-se quando ele fazia uma pergunta inesperada.
Nos dias de prova era quase impossível concentrar-se, mas aquele dez, foi sim, só para chamar sua atenção.


Foto: Ian Britton

2 comments:

Luiz Alberto Machado said...

sempre demais, Analinda.
Assinado:
seu fã
www.luizalbertomachado.com.br

UrsaM said...

Será que alguém, adolescente, não passou por isto? Gostei muito!

Ana, já estou no próximo minguante.
Você ainda não enviou os textos da "mudança"? O fim do mes e do ano é tão corrido, não acha? Não deixa de mandar sim? Somos poucos verdeamarelos!
Enviei textos para "Veredas" por sua sugestão mas ainda não me retornaram. Como é o processo com o Marcelo Spalding?