Wednesday, November 14, 2007

Estrige

Acordou diferente, sentindo-se fraca. Não lembrava quase nada da noite anterior. Bebera demais.
Olhou-se no espelho.
Lembrou então do beijo, do homem, do perfume.
E sentiu a dor da mordida no pescoço.

5 comments:

Silvio Vasconcellos said...

A noite é o delírio e o dia martírio que custa a passar.
Que lado do sonho vivemos? Acordamos ou morremos?
De que lado fica a realidade no limiar da madrugada?

carol said...

oi, ana.
é a carol, da oficina da feira, lembra?
tenho vindo algumas vezes ler-te. apenas não havia comentado ainda.
aliás, li o blog inteiro já.

parabéns, teus textos são realmente bons.
talvez um dia, quando eu crescer, seja assim também.

beijo

Luiz Alberto Machado said...

Ah, mas você é deliciosamente fantástica! Não é à toa que sou seu fã, né? Parabens. Curti um a um dos seus posts e fiquei, como sempre, mais que maravilhado. Você supera todas as expectativas! Aplausos, parabens!
Beijabrações
www.luizalbertomachado.comn.br

Márcio Ezequiel said...

Excelente!!!
Abraço,
Márcio
http://marcioezequiel.blogspot.com/

Angela said...

Quantos vampiros andam por aí... muito bom!