Tuesday, March 27, 2007

Insolente amor


Marília era exigente. Sempre foi assim, desde os tempos de namoro. Para casar quis festa, jóias, casa. Depois pediu carro, vestidos.
Por ela João roubou, quase matou. Caprichos e desejos que ele atendia sem reclamar.
Acostumada, pediu o mundo.
Ele ofereceu-lhe todo, direto, pela porta da rua.

Foto: Ian Britton

1 comment:

UrsaM said...

Muito bom! tanto seu texto quanto a decisão de João! Que Marília ...!